segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Estratégia Atual

No post anterior, falei sobre uma mudança que estou pensando em fazer em meus investimentos em renda variável. Hoje mostro a você como está minha estratégia de investimentos.

Atualmente, invisto nos seguintes itens;

  • Renda fixa
  • Ações
  • FIIs
  • Stocks
  • Reits
  • e o mais novo integrante Bitcoin  *Falarei mais adiante sobre


A diversificação entre países


  • 91% Brasil
  • 9% EUA

Pretendo chegar a um percentual de 80% Brasil e 20 EUA. Acredito que alcance esse percentual em 5 anos. Depois disso, avaliarei incluir uma exposição global.

Talvez me pergunte - Por que não se expõe ao mundo agora?  E te respondo - Devido aos custos.

Hoje, não tenho condições de abrir conta na Interactive Brokers, corretora que me permitiria tal exposição.  Pensei na combinação Banco N26 + corretora Degiro como faz o amigo Cabeça de Bogle. Por enquanto, estou avaliando essa possibilidade.

Alocação de ativos


Hoje o percentual de cada ativo está assim;

Minha Alocação de Ativos

Defini lá atrás, que buscaria uma alocação de ativos de 50/50 entre renda variável e renda fixa. Pensando no pior cenário (demissão, falência da empresa onde trabalho), resolvi aumentar minhas reservas.

Já quanto a alocação 50/50, caso o cenário de juros baixos permaneça por mais tempo, repensarei estes valores.

Estratégia de Aportes


Hoje os aportes estão na proporção de 80% ações e 20% renda fixa. Houve meses que os aportes foram 100% renda fixa.

Para fugir dos altos custos da Rico, estou usando sua aplicação automática (falei aqui) e também me limitando a comprar uma empresa ao mês no mercado fracionário, já que a corretagem do fracionário está custando mais de R$8,00.

A boa noticia é que a Rico não está cobrando taxa de custódia.

FIIs não estou aportando devido a minha insegurança em analises. Preciso parar para estudar e entender melhor esse investimento.

Quanto aos Stocks e Reits, atualmente a estratégia é compra-los uma vez ao ano devido aos custos de remessa. Como não disponho de boa quantia para fazer frente ao spread e taxas, o jeito é juntar uma grana para fazer o aporte.

Talvez isso mude devido a este post que vi também no blog do Cabeça de Bogle. Nele, ele mostra uma forma de enviar remessa usando Bitcoin. E aqui entra o porquê eu ter adicionado a cryptomoeda a minha carteira. Falarei mais em um futuro post.

Sobre a insegurança quanto aos FIIs, na verdade ela se estende as ações, stocks e reits. Por isso o post anterior levantando a questão sobre mudar os planos. Talvez ETFs comecem a ganhar espaço em minha carteira.

Aguarde cenas dos próximos capítulos...


Saiba o que está rolando no blog!







See ya!

12 comentários:

  1. Olá II,

    Sua alocação de ativos é bem interessante. É ao contrario da minha. Tenho 90% em RV e 10 em RF.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Cowboy!

      90% RV, caramba! Bom dependendo de como ficar esses juros ai, vou repensar as proporções

      Abraço

      Excluir
  2. Show de Bola II,

    Cara achei FIIs muito mais difícil de analisar do que REITs e Stocks, acho que devido a instabilidade do mercado. FIIs todo dia tem que ficar ligado, achei meio cansativo. REITs e Stocks para renda é so fazer uma analise fundamentalista e depois analisar os relatórios trimestrais.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá BnA!

      Cansa mesmo cara rsrs Mas não tem outro jeito

      Abraços

      Excluir
  3. II, se vc tem um plano de aportes mensais, pq não usa a Socopa? R$7,00 qq ordem de ação. E se tiver pensando em aportar em ETFs e FIIS, a corretagem é zero.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. André, só não sai da Rico ainda devido as compras programadas. Nela pago 0,50 a cada 100 reais investidos.

      Mas vou dar uma olhada na Socopa! Valeu pela dica!

      Abraço!

      Excluir
  4. O único problema que ainda tenho nessa estratégia do N26 + DeGiro é que o N26 não é uma conta bancária multimoedas, apenas Euros. Estou pesquisando sobre o Ferratum, banco europeu que também não cobra tarifas. https://www.ferratumgroup.com

    ResponderExcluir
  5. Fala Inglês, acho que o importante é dar o primeiro passo. Pense que você está investindo em conhecimento e em algo que vai te dar um retorno no futuro. Te digo que investir no exterior é bem diferente do Brasil e pode levar tempo até achar uma estratégia que você julgue interessante. No começo, quando abri conta no exterior pensava em operar no curto prazo e tal, mas devido à falta de tempo acabei optando por montar uma carteira. O importante é começar. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Finansfera!

      A minha conta no exterior já montei pensando no longo prazo.. E sim, devemos dar o primeiro passo, se não, não saímos do lugar ne hehehe Abraço!

      Excluir
  6. Investidor Inglês,
    Parabéns pelo blog!
    Também pretendo diversificar no exterior.
    Livro: Investimentos para Vencer.
    João Bosco de Oliveira Jr ( Mille).
    Compra na Amazon, online. 24 reais.

    Abraço
    sucesso
    Bagual

    ResponderExcluir