segunda-feira, 24 de julho de 2017

Infelizmente o Estado não te deixa empreender


Voltando ao assunto empreender mais uma vez, já que falei aqui e aqui sobre um negócio que estou pretendendo começar, porém hoje retratando a experiência que meu pai teve.

Bom, como diria o Chapolin...

Mantenha a calma e acompanhe essa história!

O Estado não quer concorrência


Meu pai trabalhou longínquos 20 anos em uma mesma empresa. Porém, chegou um tempo que ele sempre nos alertava - Se preparem que logo logo serei demitido. E sua previsão estava certa. Não veio no tempo que ele imaginou, já que foi dispensado depois de dois anos de sua fala.

Antes de ficar desempregado, ele já vislumbrava a ideia de empreender. Não era raro os momentos que ele se dirigia a mim e contava suas ideias. E quando o dia de sua demissão chegou, mais do que depressa meu pai deu inicio a seu empreendimento.

O começo de sua empresa foi bem tranquilo, ele comprou o negócio já rodando e conseguiu manter por um tempo do jeito que estava. Porém, por algumas falhas, que mais a frente meu pai admitiu cometer, fizeram com que ele perdesse um de seus principais clientes.

E após este evento, meu pai foi obrigado a procurar por um cliente a altura, pois o cliente que perdeu significava 50% de seu negócio. Após um tempo, conseguiu um novo cliente que aumentou bastante seu faturamento, porém também seu trabalho.

É, empreender não é nada fácil...


Como sozinho meu pai já não estava dando conta deste cliente, resolveu expandir o negócio com uns sócios. E ai começou a aparecer a figura do estado.

Enquanto pequeno, meu pai não tinha sofrido qualquer pressão por parte da prefeitura. Seu negócio estava legalizado e tudo fluía bem. Quando a empresa deu uma alavancada, proporcionada devido aos sócios, a prefeitura resolveu entrar no jogo.

Primeiro criaram requisitos para a empresa do meu pai funcionar. Ele e os sócios concordaram e resolveram seguir os critérios que a prefeitura impôs. O problema é que não parou por ai...

Após cumprirem as exigências, a prefeitura deixava passar um tempo e estabelecia mais imposições. Era claro que a prefeitura não gostou do empreendimento que surgiu, e assim começou a criar obstáculos cujo único objetivo era inviabilizar o negócio.  E assim foi até conseguirem.

Meu pai com os sócios tentaram trabalhar ilegalmente, porém a prefeitura armou um cerco contra eles, portanto essa tentativa não durou muito. Assim, chegou ao fim o primeiro empreendimento  que meu pai geriu. Ele quebrou legal, pois a cada tentativa de legalizar a empresa para atender a prefeitura, ia uma quantia de dinheiro embora.

Mas o veio não desistiu, montou outro negócio (num ramo totalmente diferente do primeiro) e foi levando até onde pode. Como era algo que não gerava muito, há um tempo ele aceitou meu conselho de voltar a ser empregado e hoje se encontra trabalhando na mesma função que antes exerceu.


É meus caros, além de impostos e situações trabalhistas, seu empreendimento pode ruir devido ao estado...




Take care!

22 comentários:

  1. O estado só deixa os compadres em paz. Todo gasto com ele é inútil.

    ResponderExcluir
  2. Meu pai depois de 20 anos no ramo alimentício quebrou. Não aguentou o tanto que pagava de impostos a esse Estado astronomico. sorte que os filhos ajudaram ele a pagar o rombo que estava. Cada dia mais dificil empreender aqui...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foda cara! Acho que sou louco de querer empreender aqui viu kkk

      Excluir
  3. O estado atrapalha demais. Altos impostos, várias exigências, etc. Complicado isso.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É cowboy, por isso temos que pensar muito bem antes de se atrever a empreender hehe

      Abraços

      Excluir
  4. Fala Investidor Ingles,

    Cara que merda esse estado que quer acabar com o empresário. Eu fico indignado, pois no futuro quero abrir meu empreendimento e isso so me desanima cada vez mais em abrir no Brasil. Espero que seu pai consiga novamente seguir seu sonho e empreender.

    Abraços e sonegue impostos kkkk brincadeira Receita federal, não me prendam.

    BnA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala BnA!

      Foda viu! Meu pai não pretende mais empreender não. Pelo menos não mais mostrou vontade.

      Já eu penso nisso kkk. Vamos ver se vou pra frente...

      Abraços! kkk sou inocente RF!

      Excluir
  5. O Estado, II, com suas leis e corporativismo, está destruindo nosso país. E tem gente ainda que acredita que esse país vai para a frente... Isso só é passível de ocorrer se entrar um outsider em 2018 que prometa privatizar e desregulamentar quase tudo. Senão, vamos continuar nessa toada...

    O problema é que o "povo" ama o Estado. Odeia os políticos, mas ama o Estado. Ou seja... vc entendeu, né rsrs? Qual a nossa chance de ver esse país decolar?

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala André! Entendi completamente rsrs

      É bem baixa a chance de vermos isso aqui decolar. Infelizmente!

      Abraços!

      Excluir
  6. Seria interessante se você pudesse dar mais detalhes sobre que tipo de empecilhos a prefeitura colocou para talvez alguém que esteja passando por algo semelhante possa se preparar.

    O fato é que o poder público municipal é o mais burocrático e mais moroso de todos. Por isso, antes de iniciar ou dar uma guinada em um empreendimento é interessante consultar um especialista nessas coisas burocráticas, para não dar a chance de o Estado montar em cima.

    Por exemplo, às vezes uma pessoa inicia um negócio despretensiosamente em um determinado ponto, e depois que o negócio cresce vai descobrir que aquele tipo de negócio não é permitido naquela região...dai vai ser dor de cabeça eterna com prefeitura! Haja ajudar com o "leite das crianças" ou o "cafézinho" do fiscal pra manter o negócio funcionando.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ministro!

      Posso dizer que os empecilhos eram "obrigações". A empresa precisa ter isso para poder operar. Dai meu pai ia lá cumpria essa obrigação. Dai a prefeitura criava uma nova, como mais exigências. Dai meu pai ia lá e cumpria novamente. E com isso a prefeitura criou mais exigências. Essa última meu pai não tinha condições de cumprir e assim jogou tudo pro alto

      Esse exemplo do ponto é clássico. Infelizmente

      Abraços!

      Excluir
  7. II,

    Infelizmente a situação que seu pai passou é absolutamente normal.

    O governo, por si só, é um câncer, seja de qual país for. O governo bananeiro, por outro lado, é pior que a máfia! A Camorra, por exemplo, é brincadeira de criança perto do que o PT é capaz de fazer...

    Não tem jeito, o Estado (principalmente nessa América Latrina nojenta) sempre vai querer criar dificuldades para vencer facilidades. Empreender na Banânia só se for louco!!!

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É IL

      Infelizmente é normal. Não gostaria que fosse, mas é.

      Eu pretendo empreender aqui, acredito ser louco rsrs

      Abraços

      Excluir
  8. É o mais engraçado é que as favelas,comunidades carentes onde o estado tem menos poder é onde os pequenos negócios mais estão prosperando.
    Falo isso pois tenho um amigo que é latoeiro de carros em uma comunidade carente de SP e o cara ganha muito dinheiro lá justamente por ter menos estado.
    Vem nego das classes altas deixar seus Land rovers e BMW lá com ele para arrumar.
    Pois além do preço Justino cara faz um serviço caprichado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá SF obrigado pela visita!

      Entendo. Para alguns negócios a prefeitura fecha os olhos

      Excluir
  9. Olá II,

    Também gostaria de iniciar um empreendimento, acho que deve ser uma satisfação muito grande poder ser diretamente reconhecido pela qualidade de seu bem/serviço. Mas os relatos de pessoas próximas que se arriscaram com negócio próprio é desanimador. Talvez com menos incentivos ao serviço público, avanços de reforma trabalhista e melhora da eocnomia, a situação seja mais encorajadora.

    Bpom, fica o convite para dar um pulo em meu blog, https://mascada-boa.blogspot.com/. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá DM!

      Eu penso em empreender, mas também fica a cautela devido aos pontos que você mencionou.

      Passarei em seu blog sim! Abraço!

      Excluir
  10. II, sou descendente de japoneses, meu avô veio para cá depois da 2ª Guerra e te digo: o Japão só chegou a ser a 2ª maior economia do mundo (agora a 3ª) por que a administração central perdeu força após o término da guerra.

    Se os meus conterrâneos (me considero japonês, não brasileiro) ergueram um país destruído por causa da guerra, sem recursos naturais e do tamanho de SP à 3ª maior economia do mundo, imagina o que poderia ser do Brasil sem os entraves criados pela União, Estados e prefeituras!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo! Cara gosto muito da história do Japão!

      Sem esse estado que vemos ai, o brasil seria uma poderosa economia!

      Excluir
  11. Ola II,

    Ao ler historias assim desanimo meu lado empreendedor.

    Enquanto em paises desenvolvidos o governo da todo suporte, o nosso so traz problemas.

    Talvez tenha faltado pagar propina, infelizmente vivemos num pais de corruptos mesmo.

    Abraçao

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá VDC!

      É ao lembrar da história do meu pai, por ter presenciado tudo, desanima mesmo. Por isso tem que estudar bem o ramo que pretende entrar!

      Ainda bem que meu pai não pagou, não teria adiantado!

      Abraços!

      Excluir